OS DEVORISTAS

Aqui há uns tempos falei-lhe de Vasco Pulido Valente e do seu livro sobre Paiva Couceiro, Um Herói Português.

Embora Vasco Pulido Valente me pareça um produto de certas tertúlias de Lisboa sem interesse de maior, reconheço que escreve por vezes coisas com interesse, principalmente no que se refere à história.

(Sei que também fala na televisão. Mas como por aqui só a RTPI chega, não sei ao certo do que falará!…)

Aconteceu quanto ao Herói Português, Paiva Couceiro.

Não me parecendo um livro que se pudesse classificar exactamente na prateleira de história era vivo interessante e li-o com agrado.

Pareceu-me às vezes rondar entre Raul Brandão, e Eça, quando descreve, ou ironiza.

Depois de ler o Herói Português, comprei logo que pude este

Chama-se a REVOLUÇÃO LIBERAL (1834 – 1836).

Tem como subtítulo OS DEVORISTAS.

É uma edição de 2007, ou seja deste ano.

Li-o com o mesmo interesse de Um Herói Português.

Mas confesso que no final me ficou um amargo de boca.

Pereceu-me ter estado a ler apenas uma espécie de resumo deste livro

O PORTUGAL CONTEMPORÂNEO de Oliveira Martins.

A mesma ironia, o mesmo cepticismo do médico homónimo autor de tratados de medicina, cuja estátua no Campo de Santana em Lisboa ainda hoje continua a ser venerada com velinhas acesas e flores como se tivesse sido santo milagreiro.

Oliveira Martins não!

Mas Vasco Pulido Valente nos DEVORISTAS, fica longe de Oliveira Martins e de Raul Brandão e não chega às ironias de Eça.

E não entende os milagres do outro. O médico…

Optou por dar à estampa o curto período de dois anos do liberalismo português oitocentista.

Curto período.

Mas apesar de curto, em vez de o sintetizar amplia-o e de tal maneira que parece querer incluir nele tudo quanto se passou durante o liberalismo até o regime se converter à tecnocracia de Fontes Pereira de Melo, nos anos 50 do século XIX.

Bendito antecessor de Cavaco, mas bem mais do que este melhor entendedor do futuro que o de agora.

Afinal, não são dois anos conturbados, mas várias décadas politicamente conturbadas de que fala Pulido Valente.

Foram décadas ainda hoje difíceis de compreender.

Por um lado por que ainda hoje não devidamente estudadas apesar dos esforços empreendidos nesse sentido nos últimos trinta anos.

Recordo aqui que antes do 25 de Abril estudar o liberalismo não era recomendado pelo regime.

Por outro lado porque o século XIX em Portugal esteve sujeito a tanta convulsão política que é bem mais fácil compreender os inigmas de João de Barros e da revolução de 1383 (digo bem 1383, 1385, ou depois?), ou as aldrabices de Frei Bernardo de Brito dadas à estampa em quê? 1600 e não sei quantos?…

(Note que digo convulsão política e não social, nem económica porque no século XIX Portugal pareceu tratar apenas de política.

Política, política e nada mais.

Mas dizia, que Portugal esteve sujeito a tanta convulsão que me parece que não vai ser fácil pelos próximos anos deslindar um fio a tal meada nos tecidos da historiografia.

É por isso que aguardo agora o livro que Vasco Pulido Valente diz ter no prelo.

Tem título inédito no dicionário de títulos.

Ao que parece vai chamar-se IR PARA O MANETA.

A expressão liga-se a um general francês que não tinha um braço chamado Loisson e que ficou encarregado de reprimir a revolta portuguesa contra a invasão francesa em 1807.

Loisson reprimiu a revolta com violência inaudita.

E assim a expressão popular ficou.

Quem lhe caía nas mãos morria, ou seja ia PARA O MANETA.

Vasco Pulido Valente diz porém que o livro não é a biografia do general francês, mas a história dos desgraçados que lhe caíram nas mãos.

Aguardo e a publicação do livro, mas ao mesmo tempo com certo receio.

Espero que Pulido Valente não volte a querer meter o Rossio na betesga como fez com  OS DEVORISTAS.

Advertisements

Leave a comment

No comments yet.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s